terça-feira, 11 de março de 2014

Vacinação contra o HPV também acontece em Piraí do Sul



Meninas de 11 a 13 anos devem ser imunizadas

Do mesmo modo que em Castro, iniciou na segunda-feira (10) em Piraí do Sul, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Papiloma Vírus Humano, mais conhecido como HPV. Vale lembrar que a imunização deve ser feita em meninas de 11 a 13 anos
A vacinação ocorrerá em todas as escolas do município e nas Unidades de Saúde. Após o dia 10 de abril, a vacina estará disponível apenas nas Unidades de Saúde.

Importante
Para garantir proteção completa, a imunização ocorrerá de forma estendida, em três doses. A segunda aplicação deve ser feita seis meses depois da primeira e a terceira, cinco anos depois. A vacinação será agendada com as diretoras de cada escola. Pais e responsáveis também podem procurar as seguintes Unidades de Saúde: Unidade Básica Dr. Jorge (próxima ao cemitério); Unidade Básica Central e Unidade Básica Dr. Lalá (próxima ao Hospital).

Há mais de cem tipos de HPV, vírus transmitido principalmente por meio de relação sexual, pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas, infectando cerca de 290 milhões de mulheres em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Importância da vacinação
A vacina que será aplicada no Brasil protege contra os quatro tipos mais recorrentes de HPV: 6, 11, 16 e 18 – os dois primeiros ligados a 90% das verrugas genitais e os dois últimos, a 70% dos casos de câncer de colo do útero. Em 2011, 5.160 mulheres morreram em decorrência dessa doença, o terceiro câncer mais comum entre as brasileiras, atrás dos tumores de mama e colorretal.

Tratamento
Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a infecção é combatida espontaneamente pelo sistema imune na maioria dos casos, e muitas mulheres nem ficam sabendo que tiveram contato com o vírus. Não há um tratamento específico para o HPV, e sim para as lesões pré-malignas ou verrugas que ele pode causar. O principal objetivo dos médicos é identificar e tratar precocemente as lesões. Entre as medidas, que variam de acordo com a região e o grau de comprometimento, estão descamação, retirada da parte lesionada para biópsia e cauterização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por sua mensagem!