terça-feira, 13 de maio de 2014

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada



Ação continua até que 80% do público-alvo da campanha seja imunizado 
  
A campanha de vacinação contra a gripe foi prorrogada em todo o Paraná. Assim, a imunização continua em todas as unidades de saúde de Castro, com exceção do Centro de Saúde da Mulher e Centro de Especialidades da Vila Rio Branco. A meta, estipulada pelo Ministério da Saúde, é vacinar 80% do público-alvo, composto pessoas com mais de 60 anos, crianças com idade entre seis meses e menores de cinco anos, gestantes, mulheres com pós-parto de até 45 dias, doentes crônicos, trabalhadores de saúde, indígenas e a população privada de liberdade. 
Até a manhã de segunda-feira (12), 60,75% do público-alvo - estimado em 18.375 pessoas - havia sido imunizado em Castro.
A enfermeira da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde, Daniele Mayer, explica que a campanha continuará até que a meta seja alcançada. O governo estadual optou pela prorrogação da campanha e não estabeleceu prazo para o término da vacinação; apenas recomenda que a população esteja imunizada o mais rápido possível. 
A vacina protege contra os três sorotipos virais que mais causam a gripe no país: Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B. A vacinação dos grupos de risco reduz em 45% o número de internações por pneumonia e em até 75% o número de mortes em decorrência da gripe. 

SEGURANÇA 
A vacina contra a gripe é segura e não causa a doença, pois é feita com o vírus inativado. Ela só é contraindicada para pessoas que já apresentaram reações adversas em campanhas anteriores ou que tenham alergia a ovo. Aproximadamente 275 mil doentes crônicos já receberam a vacina contra a gripe. No entanto, a estimativa feita a partir da campanha de 2013 é que existam 640 mil doentes crônicos no Paraná.
Para receber a dose, o doente crônico deverá comprovar que tem direito à vacina apresentando prescrição médica de indicação da dose ou receita do medicamento de uso contínuo utilizado em seu tratamento. 
Caso o paciente não tenha nenhum desses documentos, a orientação é que ele vá à unidade onde recebe tratamento e solicite ao profissional de saúde que verifique seu cadastro nos programas de acompanhamento do Sistema Único de Saúde. 

*Com informações da Agência de Notícias do Governo do Paraná

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito grata por sua mensagem!